fbpx

Desde a chegada do Coronavírus ao mundo, muitas coisas sofreram modificações ou simplesmente tiveram que se reinventar para não ficar ultrapassadas. Ainda que a tecnologia avance e ajude que as organizações se adaptem à novas maneiras de trabalho, outras não são alcançadas e é onde parte da sociedade foi afetada tanto de maneira econômica como laboral.

Desta maneira, aqueles que souberam economizar antes da pandemia tiveram gastos, mas até certo ponto, onde mais de uma pessoa poderia ter pensado se economizou da maneira correta ou o suficiente. A seguir, te contamos o que a pandemia nos revelou sobre nossos modos de economizar.

Proteção diante de novos imprevistos

 

Ainda que o COVID-19 tenha tido repercussões significativas na forma em que as pessoas realizam seu planejamento financeiro, muitos repensaram como abordar de agora em diante as metas e os modos de economizar.

As pesquisas nos dão dados concretos: por causa dessa crise mundial, a maioria das pessoas planeja guardar mais dinheiro, administrando de uma maneira melhor as finanças pessoais e de olho em futuros imprevistos. E diante do surgimento da “nova normalidade”, é provável que continuemos sentindo ou fiquem sequelas da crise em relação à incerteza, que pode persistir depois da pandemia.

É por isso que se destaca que a falta de planejamento foi um dos inconvenientes mais frequentes neste contexto, levando a uma grande parte da população à impossibilidade de economizar no último ano, gerando crise em suas receitas e esgotando reservas. Algumas destas situações foram agravadas por problemas de saúde e à falta de contar com uma cobertura integral.

 

Planejamento vs. Improvisação

 

 

Segundo uma pesquisa da Pew Research, só 23% dos lares contavam com um fundo de emergência quando a pandemia surgiu. E este fundo, diante da falta de seus principais fontes de receita, iria durar apenas 3 meses.

Outra das problemáticas que foram reveladas diante do COVID-19 é que não só é importante economizar, como também devemos economizar de maneira correta. Neste sentido, o assessoramento financeiro personalizado é importante para conseguir um planejamento que realmente ofereça tranquilidade e confiança financeira em todos os níveis de receitas.

Incerteza financeira

 

 

A ideia de voltar a viver imprevistos tais como o Coronavírus expõe outra questão: as pessoas preferem uma aposentadoria antecipada ou continuar trabalhando para estar totalmente cobertas? Segundo o estudo mencionado, quase três quartos dos entrevistados afirmaram que continuarão em atividade depois de se aposentarem.

Com a chegada do trabalho remoto e diante da incerteza de contar com os fundos aptos depois da aposentadoria, a maioria das pessoas optaria por permanecer mais tempo dentro do sistema laboral, sabendo que aumentarão as oportunidades de contribuição adicional.

O impacto que o COVID-19 trouxe consigo afetou todos os aspectos da vida das pessoas. As tendências descritas anteriormente parecem ter mais poder de permanência, embora estivessem em jogo antes e a pandemia simplesmente ajudou a visibilizá-las.

Na Supra, podemos te ajudar a planejar e levar adiante seu futuro financeiro. Contamos com uma equipe de profissionais de primeiro nível que poderão te assessorar sobre qual é a melhor opção para proteger seu capital e estar coberto no momento da aposentadoria. Entre em contato com a gente!

Leave a Reply