fbpx

A pandemia de COVID-19 mudou profundamente a forma em que as pessoas se relacionam entre si em todas as indústrias e lugares do mundo. Mas também nasce uma nova realidade econômica e laboral, onde as organizações que estavam mais preparadas e avançadas tecnologicamente poderão se adaptar com resultados melhores perante os desafios na indústria de seguros. Quais são os pontos principais? Hoje em Mundo Supra, nós te contamos.

Novos negócios e coberturas

À medida que evoluímos nesta “nova normalidade”, vemos como algumas atividades vão desaparecer a curto prazo e surgem formas novas e impensadas até poucos meses atrás. Consequentemente, os líderes da indústria de seguros estão de olho nestas transformações para compreender as crescentes oportunidades e ameaças que provêm de novos parceiros e concorrentes nos ecossistemas relevantes, desde a mobilidade até o atendimento médico entre outras coisas. 

É simples: ou somos parte da mudança inovando e melhorando o serviço e implementando novas soluções e ferramentas, ou somos simplesmente observadores desta realidade. Assim, as companhias começam a oferecer novas soluções tanto para clientes como assessores e também novos tipos de seguros, a fim de oferecer uma maior proteção para esta realidade. 

Com esta crise, ficou demonstrado que o maior valor é o do conhecimento e que as organizações de sucesso serão as que estiverem preparadas para trocar o medo do desconhecido pela vantagem de se antecipar a ele.

Desafios para o setor de segurados

Alguns dos desafios atuais são os seguintes:

Inteligência artificial e automatização. A utilização da inteligência artificial e, sobretudo, da aprendizagem automática (machine learning) para reduzir os processos burocráticos e acelerar as gestões como, por exemplo, a automatização de queixas.

Big Data. A necessidade de analisar dados massivos é uma das inovações empresariais da última década. Os seguros não são alheios a isso e a Big Data é usada para identificar, quantificar e priorizar os principais riscos das companhias. Também para relacionar as decisões de gestão destes riscos ao desempenho financeiro das organizações.

Novos produtos. Assim como a indústria da saúde, do turismo e imobiliária evoluem, surgem coberturas cada vez mais específicas, funcionais e adaptadas ao novo mundo. Também ganham força serviços que vão além dos seguros tradicionais, com modos de contratação 100% digitais e soluções mais flexíveis e adaptáveis a este cenário cambiante. 

Blockchain. A aplicação da tecnologia Blockchain (chamada cadeia de bloqueios) para descentralizar processos, como a gestão de queixas e fraudes, mantém os dados do cliente e da seguradora protegidos a todo o momento. 

Cibersegurança. Sem segurança não há transformação tecnológica possível. Por isso este é um dos grandes desafios na indústria do seguro e tantas outras. Neste setor, a inovação em cibersegurança vem acompanhada da proteção de dados, do reforço das políticas de compliance, da gestão de riscos de imagem e reputação, e da mudança na cultura empresarial para reforçar a resiliência da companhia.

InsurTech. O hub de startups disruptivas que usam as novas tecnologias para criar valor dentro do mercado de seguros está mudando os modos de oferecer os produtos e serviços, tanto para o cliente final como para intermediários como assessores e brokers.

Em um entorno incerto, mas ao que já estamos nos acostumando, a adaptabilidade das empresas a este novo contexto será crucial para o sucesso.

Na Supra, contamos com um programa de Partners que oferece a você o apoio, o suporte e a formação necessária para convertê-lo em um assessor financeiro e/ou produtor de seguros. Entre em contato com a gente pelo e-mail info@suprabrokers.com e te enviaremos uma proposta.

Leave a Reply